15 Julho, 2005

fim de semana reservado para odiar motards. e já começou!

Posted in dramas domésticos às 03:12 por catarinia

Amigos das duas rodas, queiram desculpar-me esta fraqueza. Reconheço que o vosso evento é grande e notável, bem como tem sido a acção do Moto Clube de Faro que, como descobri recentemente, até apoia instituições e organizações humanitárias e tudo, o que é bonito e de louvar. Eu, também uma amante da Liberdade e da Solidariedade, obviamente que nada tenho contra vocês. Nos outros 361 dias do ano!

Porque convenhamos que ter para mais de 20 000 motas a passar-me permanentemente à porta para um lado e para o outro, passar 24 horas por dia (vezes 4!) a ouvir um VRRRUUUUUMMMMMMM em vários tons, e aturar uns engraçadinhos a fazer raters por baixo da minha janela a qualquer hora do dia ou da noite, é de levar a alminha mais pacata ao desespero!

Este ano resolvi abandonar a minha casinha e aproveitar para visitar a família e dormir descansada, mas só vou amanhã! Mesmo assim, ainda me apanham cá dois dias…

Oiçam lá, então e inventar um silenciador para o raio do tubo de escape? Não era uma boa ideia? Hum? Não?

Anúncios

2 comentários »

  1. filipa açores said,

    caro amigo tem toda a razao mas sabe como é isto é uma paixao….mas contudo convido a vir a este envento traga a tenda e venha pa festa acredite k vai ser muito bem vindo e tenho a certeza k se vai divertir…..
    Como diria a minha avó “quando nao podemos ir contra eles…..juntamo-nos a eles ” abraços motards

  2. Catarina! nome que muito estimo, dada a conotação que tem com uma das maiores vitimas da luta pela democracia e liberdade de expressão neste pais.

    A tua “reclamação” é de todo de ter em conta, por isso mesmo me comoveu e me fez tecer este comentário. Em primeiro lugar peço desculpa por só agora ter tido contacto com este teu espaço, por isso, apesar de tarde, só agora posso comentar o teu artigo. Em segundo lugar peço desculpa pelo o facto de também nesse ano de 2005 ter sido um dos tais que odeias porque também te passei à porta com a minha 125cc. Mas todavia deixa-me que te informe que a minha intenção ao te ter incomodado (a ti e a muitos nos cerca de 500Km x 2 que fiz) com o barulho da minha moto não era essa, eu nunca fui a Faro incomodar ninguém deliberadamente, nunca peguei em algo de que amo verdadeiramente para fazer seja o que for de malicioso a quem quer que seja, nuca a minha Moto foi utilizada como instrumento de tortura para ninguém!
    O que a minha moto significa (pelo menos para mim) é o poder decidir sobre as minhas atitudes e vontades, pelo meu direito à diferença, sem ter que me pronunciar sobre qualquer outro tipo de direito à diferença de quem quer que seja. De resto deves reparar que muitos de nós que nos mantemos firmes nos nossos princípios e nas nossas convicções e que independentemente das modas (porque infelizmente no mundo das motos também as há) temos procurado para além de firmemente defender os nossos direitos, influenciar outros grupos de opinião a organizarem-se de igual forma. Então, seguindo esta linha de pensamento, talvez, repito talvez, muitos de nós quando nos deslocamos a um evento como o de Faro não o fazemos por mero caso de “Maria vai com as mais…”. É que Faro, com todos os seus incómodos dos quais temos consciência que existem, tem também, felizmente, a noção de que deve retribuir socialmente o resto da comunidade, como sempre o fez, que deve ser um exemplo de boa organização e respeito por todos como é e como tal é bom que se vá a Faro verificar isso mesmo, “in loco”! Então, e não leves a mal porque nós também não te levamos e até agradecemos a tua visão sobre este evento, sugerimos-te um pouco mais de preocupação em saberes o que é afinal o complexo mundo do motociclismo de estrada, quem são os seus praticantes, que perfil social têm ou não, como se organizam em grupos e que tipos (tão diferentes!) de grupos de existem, etc. Então, e se te preocupares um pouco mais em entender que em cima de muitas (a larga maioria) das milhares de motos que desde há já 27 anos te passam à porta, não durante quatro como dizes mas se calhar até durante oito dias, vai muita gente que tem coração, alma, sentimentos, vontades, sensações e vontade de construir um mundo melhor, talvez, mas isso apenas depende de ti, possas ajudar o motociclismo sem seres motociclista, de ajudares os motociclistas apesar de dizeres que os odeias, de fazeres com que certas atitudes possam enfim mudar de forma a que cada vez mais existam menos situações de incómodo para quem quer que seja. Enquanto MOTOCICLISTA assumido, não faz parte dos meus princípios odiar quem quer que seja!. Agora francamente! Já não me basta sustentar a minha paixão, as coisas de que me privo para poder andar de moto, os impostos com que levo em cima, as taxas, as licenças, os impostos, o seguro os pneus e o cab…..ão do selo (100 e tal euros) e no fim disto tudo ser odiado por quem nem sequer conheço… não me parece justo, desculpa, mas entendo e aceito e por isso te digo enquanto membro do Grupo Motociclista DOG, estamos sempre atentos a tudo o que de mau possa ter o mundo das motos e dos motociclistas porque sabemos por experiência que nem tudo é bom, mas só podemos corrigir actuando, nunca, mas mesmo nunca…odiando!
    Sempre que possa existir algo de verdadeiramente inaceitável e que tenha a ver com comportamentos ou atitudes de motociclistas, não hesites em nos comunicar, tudo faremos, como sempre fizemos para denunciar esse tipo situações, entretanto deixo-te um conselho, nós MOTOCICLISTAS costumamos usar um colete com um PANO nas costas (logótipo), esse “logótipo” não serve para enfeitar o colete e porque fica bem, serve acima de tudo para sermos identificados e consequentemente serem endereçadas aos respectivos motoclubes, MC’s, Grupos Motard, seja lá que tipo de grupo se pertença, as situações menos correctas deste ou daquele individuo, para nosso bem não desejamos que qualquer um ande por ai de moto a perturbar ninguém e muito menos a sujar o bom nome de tantos grupos respeitáveis. Outros responderão, obviamente por si, mas quanto a nós (Grupo DOG) a palavra ódio não existe, porque é pequena para para quando não gostamos mesmo de algo…mas isso é raro, felizmente!

    Para o Universo Catariano com “AMOR” do Grupo Motociclista DOG.

    PS Contacta-nos para o nosso blog em http://cavaloalado.blogs.sapo.pt/ serás sempre bem vindo!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: