25 Abril, 2006

para que não esqueça… para que sobreviva

Posted in causas às 00:37 por catarinia

daqui

5 comentários »

  1. Marco Neves said,

    25 de Abril
    O dia em que Portugal se libertou da ditadura, pôde respirar em liberdade e começou a libertar-se da eterna pobreza. A revolução que nos libertou duma ideologia paternalista de pais-nossos e fadinhos. Uma explosão de alegria no cinzento da História.

    OU

    O dia em que Portugal interrompeu uma década de crescimento económico e se lançou no turbilhão duma revolução que destruiu a economia nacional. A época que nos deixou reféns duma cultura de esquerda. Uma bebedeira de loucos que minou o país.

  2. Roma said,

    E depois eu é que não sou moderado??? Não querem lá ver isto? O 25 d'Abril é muito bonito mas ganhámos tanta liberdade que hoje não sabemos o que lhe havemos de fazer. Podiam fazer assim uma censura light (agora está na moda os lights) ou uma PIDE com Aloe Vera pa ver se púnhamos certas coisas no eixo. Em todo o caso, e lá por dizer vermelho e VIVA A LIBERDADE e VIVA O 25 DE ABRIL não me confundam com essas criaturas canhotas… eu sou como o Pauleta: ambidextro!

  3. catarinia said,

    Ó Marco, uma década de crescimento económico? Onde? E para quem?
    A mim quer-me cá parecer que uma economia nacional cujos pilares são a miséria e a ignorância da esmagadora maioria da população, só pode ser mesmo para destruir. Mandar tudo abaixo e começar de novo.
    E não me sinto de forma alguma refém de uma cultura com a qual me identifiquei voluntariamente. Tal como poderia ter aderido a uma cultura de quadrante diferente sem nenhum problema, o que já é mais do que qualquer pessoa poderia dizer a 24 de Abril de 1974.
    Daí que não me parece que restem dúvidas sobre a minha escolha…
    Embora tenha perdido a bebedeira e passado directamente à ressaca. E tenho pena. Ah tenho, tenho.

    Roma, censura light é o que mais há por aí. Mas depois também há essa coisa maravilhosa que é a liberdade de a expôr. Não é bonito?🙂

  4. Roma said,

    Realmente também tenho pena. Eu nem à ressaca assisti. Sou um xavalo novo e já tou na fase da (des)intoxicação me parece. Mas dava dinheiro para ter vivido naquele tempo dos meus pais. Naquele tempo onde se assistiam a comícios políticos e no fim se gritava "Só de punho erguido a canção fará sentido!" "O Povo unido, jamais será vencido!" e outros gritos de guerra com rimas em "ido". Claro que corria o risco de com a euforia e histerismo, não ter mais acordado para a vida e ainda hoje ser militante do PCTP/MRPP ou do MDP. Hoje prezo muito as minhas costelas bloquistas/sociais-democratas/centristas! Bejinhos

  5. GNM said,

    O 25 de Abril é apenas o percursor de uma
    outra revolução que ainda está para vir,
    muito mais profunda, e essa sim, irreversível!

    "Esta noite olhei ao alto,
    Sonhei-te a voar,
    Corri, alcancei-te num salto,
    Levei-te comigo p'ro fundo do mar,
    Encontrámos uma cidade,
    Aquela que me faz viver intensamente,
    Onde se mata a sede de liberdade,
    Onde eu conseguiria amar docemente.
    Habitada por duendes dóceis e audazes,
    Vivem felizes: Fizeram as pazes,
    Destruíram fronteiras
    Rasgaram bandeiras,
    Encontrei a liberdade real, finalmente,
    A única liberdade é aquela que se sente."


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: